Escola Estadual de Ensino Fundamental Canadá

A escola necessita de ajuda e busca parcerias para desta forma melhorar o ambiente escolar

Por: Jornal de Viamão

A reportagem do Jornal de Viamão esteve na Escola Estadual de Ensino Fundamental Canadá a convite do presidente do CPM Mauro Luis Lopes, o objetivo era poder mostrar o trabalho desenvolvido na escola e falar dos projetos futuros e da necessidade que a escola tem de buscar parcerias para reformas e qualificar o ambiente escolar.

A Escola Estadual de Ensino Fundamental Canadá tem o diferencial de ter o ensino voltado a  técnicas agrícolas, fundada em 06 de maio de 1957 e localizada no Passo do Vigário em uma área de 54 hectares no município de Viamão, próxima a RS 040, se diferencia das demais por sua prática agropecuária.  A estrutura da escola em área, mantêm seus pavilhões originais bem como o prédio da Estação Experimental da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, construído no início do Século XX.

No dia (26/11) educadores ambientais viamonenses do Grupo Maricá estiveram dialogando sobre temas importantes na construção de sociedades sustentáveis, um trabalho que por certo acrescenta aprendizado pois a escola Canadá se diferencia pelos espaços educativos fora da sala de aula. De acordo com a diretora Patricia Ribeiro a escola sempre teve uma preocupação com a questão ambiental, “há mais de cinqüenta anos nossa escola tem preocupação com as questões ambientais”. - afirma diretora.

Atualmente, a Escola Canadá possui aproximadamente 350 alunos, dos quais 25 estão no sistema de internato todos permanecem turno integral na escola,  muitos oriundos do centro de Viamão, da Grande Santa Isabel  e até de Porto Alegre. Através do “Aprender Fazendo” busca a auto-suficiência na manutenção dos projetos agropecuários que são propostos nos diversos setores.
As atividades, voltadas para o meio-rural, são:

-Jardinocultura (Viveiro de Mudas)
-Artesanato, Cunicultura, Industria rurais,
-Psicultura, Silvi-fruticultura, Gado Leiteiro,
-Suinocultura e Avicultura.

A escola possui, dentro de suas condições, sustentabilidade econômica devido à venda de produtos fabricados na escola   complementando assim a renda, isso somando às verbas estaduais destinadas a esta escola, ajuda muito.
O dia-a-dia gira em torno dos alunos. Eles são a mola-propulsora de todas as atividades, passando pela limpeza e organização das dependência da escola, até plantios e colheitas, trato com animais, transformação de produtos oriundos dos setores, tais como o leite, frutas e hortaliças, a confecção de pães e biscoitos e a comercialização de excedentes.

Texto: Carlos Oliveira / Fotos: Mario Dutra

Copyright © 2011, Jornal de Viamão - Todos os direitos reservados

Faça sua assinatura

Clique na imagem para zoom